corpo-mente
 

 


AUMENTA A PROCURA POR CIRURGIA PLÁSTICA

COM A CHEGADA DO VERÃO

 

A proximidade do verão e claro, das férias, contribui em muito para o crescimento do movimento nas academias, nas clínicas estéticas e, principalmente, nos consultórios dos cirurgiões plásticos. Quem não quer estar com o corpo perfeito na época mais esperada do ano?

 

O Brasil se tornou referência em cirurgia plástica e já ocupa o segundo lugar no ranking mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos. Três fatores justificam essa posição: a qualidade e profissionalização dos médicos brasileiros, a grande preocupação que o brasileiro tem com o corpo, com a vaidade e, por fim, o fato da cirurgia estar cada vez mais acessível para a população. 

 

São inúmeras as técnicas presentes no mercado, mas também são muitas as propagandas enganosas, que oferecem soluções milagrosas, como perda de pesa rápido, sem regime ou sem exercícios físicos. “Todo cuidado é pouco. Qualquer procedimento cirúrgico requer cuidados e a procura por um bom cirurgião plástico é essencial”, alerta o cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Múcio Leão Pessoa de Castro. Vale ressaltar que entre as cirurgias mais procuradas nessa época do ano estão a lipoaspiração e prótese de silicone nos seios.

 

 

IDOSOS: NOVO MERCADO

 

Somente em 2008 foram feitos 24 mil procedimentos estéticos em pessoas com mais de 65 anos. Segundo uma pesquisa da associação brasileira de cirurgia plástica, das 629 mil cirurgias realizadas em 2008, 71 mil foram em pessoas entre 51 e 64 anos.

 

Entre pessoas com mais de 65 anos, foram 24 mil cirurgias. As razões para quem já está na terceira idade optar pelo procedimento variam desde  necessidade a, claro, vaidade.

 

Todos envelhecem, não há como evitar o ciclo natural da vida, mas ser idoso hoje não significa abrir mão de qualidade de vida e vaidade. Com mais perspectiva e cheios de energia, quem já passou dos 60 está se cuidando cada vez mais. Muitas vezes o procedimento pode vir aliado a alguma patologia, como em casos de nódulos que precisam ser retirados e a paciente, com orientação médica, “aproveita” a internação para a plástica de mama, mostrando que o cuidado com a estética vai além da juventude. 

 

Assim como em todas as faixas etárias, há quem prefira envelhecer sem a intervenção do bisturi. O crescimento da procura de cirurgias plásticas entre pessoas mais velhas mostra, porém, que quem está na terceira idade cada vez mais se mantém ativo e em busca de bem estar.

 

FONTE: Dr. Múcio Leão Pessoa de Castro é cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, 

 

 

FAÇA A SUA PLÁSTICA E GANHE UM DESCONTO

 

Em matéria publicada pelo jornal The New York Times, em julho de 2008, o jornalista Abby Ellin trouxe à tona algumas histórias incomuns, envolvendo a publicidade médica. A seguir, destacamos uma delas:

 

- A matéria relata a saga de Cynthia Goodstein para descobrir como poderia pagar por uma plástica de rosto. “Durante uma consulta com o Dr. Payman Simoni, um cirurgião plástico de Beverly Hills, ele perguntou se ela estaria disposta a fazer um vídeo que a mostraria antes e depois do procedimento, e divulgá-lo no YouTube.

 

- Eu provavelmente perguntei se isso me valeria um desconto, e ele me oferece um bom negócio’, conta Goodstein, que pagou US$ 3,8 mil em lugar dos US$ 12 mil que Simoni normalmente cobra, conta o jornal.

 

Muitos estudiosos norte-americanos da ética médica não concordam com práticas como estas. E os defensores dos direitos dos consumidores dizem que descontos e pagamentos podem pôr fim às resenhas independentes sobre a qualidade do tratamento médico.

 

Agradecer aos pacientes por elogios usando descontos financeiros ou ofertas de aplicações gratuitas de Botox é legal nos Estados Unidos, mas grupos como a Sociedade Americana dos Cirurgiões Plásticos, que congrega 5,8 mil cirurgiões plásticos licenciados, estão debatendo a ética de fazê-lo, especialmente se o público não estiver sendo informado de que remuneração de alguma espécie foi paga pelo depoimento.

 

PUBLICIDADE SEM LIMITES

Mais bonito ou mais jovem, ter um corpo sedutor, corrigir um problema estético. Enfim, olhar-se no espelho e ficar satisfeito com o que se vê e, por tabela, alcançar o sonho de ser feliz. Motivados por esses desejos, legítimos, todos os anos, no Brasil, cerca de 650 mil pessoas entram nos consultórios de cirurgiões plásticos à procura de uma mudança em sua aparência. Os dados são da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

 

O número, bastante expressivo, confere ao país o segundo lugar no ranking mundial das cirurgias plásticas, só perdemos para os EUA. Porém, não é apenas a vaidade ou a insatisfação com a imagem que levam as pessoas  a procurar saídas para seus problemas estéticos. Nos últimos 15 anos, o avanço das técnicas cirúrgicas, a redução do tempo de internação e o aumento do número de profissionais qualificados contribuíram para que a procura pela perfeição estética aumentasse e se tornasse mais democrática.

 

Entretanto, se por um lado mais pessoas têm acesso às cirurgias plásticas, por outro, o marketing exagerado em cima de como obter um corpo perfeito pode levar as pessoas a se depararem com promessas falsas, baseadas em indicações incorretas. Essa combinação de fatores, não raro, resulta em procedimentos temerários. Outro exemplo recente está na divulgação de uma técnica para retirada de gordura localizada que promete reduzir medidas em apenas uma rápida visita ao consultório do cirurgião.

 

LIPO DA HORA DO ALMOÇO

Nos EUA, a técnica é conhecida como “lipo da hora do almoço”. Segundo os profissionais norte-americanos, o procedimento, com o uso de anestesia local, é o preferido das executivas americanas que não têm tempo a perder... Por isso, resolvem tudo nas duas horas reservadas ao almoço.

Depois voltam ao trabalho, sem o menor problema, asseguram os adeptos.

Esse tipo de intervenção fast-food pode trazer consequências desagradáveis.

 

Quando indicada e realizada corretamente, a lipoaspiração pode deixar a silhueta mais harmoniosa, mesmo que a retirada de gordura seja pequena. “Porém, a ação da anestesia local abrange uma área limitada e seu tempo de duração é menor. Se for necessário mais anestesia local, o excesso pode resultar em uma intoxicação anestésica. A lipoaspiração de pequeno porte – ‘lipo da hora do almoço’ – é uma técnica cirúrgica que deve ser realizada dentro dos critérios de segurança, como qualquer outra intervenção cirúrgica. E o paciente deve seguir as recomendações de repouso, segundo as orientações médicas", afirma Ruben Penteado, membro titular da SBCP e diretor do Centro de Medicina Integrada.

 

MEDO DA LIPOASPIRAÇÃO

A difusão dos “procedimentos  mágicos”  e de seus efeitos trágicos, como cicatrizes mal posicionadas, infecções graves ou perda de tecidos, tem colaborado para que a população fique com muito medo de se submeter a uma lipoaspiração.

 

“Dentre todas as plásticas realizadas no Brasil, a lipoaspiração é a que registra um maior número de insucessos, se não for executada com o máximo de rigor. Atualmente, o que mais preocupa os especialistas é que muitos pacientes encaram a lipoaspiração como uma medida para um emagrecimento rápido. Na maioria das vezes, isto não é possível porque há um limite máximo para retirada de gordura  - 5% do peso, em litros - com segurança. A melhor indicação para a lipoaspiração são os casos de gordura localizada, em que o paciente está dentro do peso ideal ou próximo dele", diz Ruben Penteado.

 

As complicações mais comuns relativas à lipoaspiração são as irregularidades como ondulações e furos, que podem ser causadas por retirada excessiva de gordura. O exagero na quantidade aspirada também pode levar a complicações mais sérias que vão desde uma anemia pós-operatória até o choque hipovolêmico - causado pela redução do volume de sangue ou fluídos do organismo - durante a cirurgia. “Porém, é bom destacar que essas intercorrências não são comuns, principalmente quando o procedimento é bem indicado e realizado. Tirando os casos em que, obviamente, o paciente não tem condições clínicas para ser operado, costumo contra-indicar a lipoaspiração para pessoas obesas que têm a falsa expectativa de que irão emagrecer com a cirurgia", enfatiza Ruben Penteado.

 

MERCANTILIZAÇÃO DA MEDICINA

A pior face da mercantilização da cirurgia plástica não é apenas a busca desenfreada por uma clientela que não questiona “procedimentos mágicos", proclamados como sendo de pequeno porte, sem riscos e com resultados imediatos, atitude considerada não só antiética, como perigosa pela maioria dos especialistas da área.

 

“As consequências da banalização irresponsável são as complicações médicas e os processos jurídicos que se multiplicam. E, pior: a cirurgia plástica, muitas vezes, é considerada a única vilã da história, sem que sejam levadas em consideração a maneira como essa técnica foi utilizada e a capacitação do profissional que a realizou”, conta o diretor do Centro de Medicina Integrada.

 

A formação de um cirurgião plástico no Brasil é uma das mais rigorosas dentro da profissão médica. São necessários entre 11 e 12 anos de estudo, contando com os seis da graduação, dois anos de formação em Cirurgia Geral e mais três em Cirurgia Plástica para que o profissional obtenha o título de especialista por sua associação.

 

"Depois de todo esse tempo de preparo, o cirurgião plástico está apto a realizar as técnicas cirúrgicas, bem como resolver os eventuais problemas que possam surgir durante ou depois da intervenção", diz Ruben Penteado.

 

Aqui no Brasil, segundo dados divulgados pelo Cremesp, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, no ano passado, cerca de 97% dos médicos que respondem a processos éticos-profissionais relacionados a cirurgias plásticas e procedimentos estéticos não possuem título de especialista na área.

 

“Um dado chama a atenção neste levantamento do Cremesp: a publicidade médica irregular é a infração mais recorrente nos processos analisados pelo órgão que envolvem a cirurgia plástica e os procedimentos estéticos. Esta prática abrange a exposição de pacientes (mostrando o ‘antes’ e o ‘depois’), a divulgação de técnicas não reconhecidas, de procedimentos sem comprovação científica e a mercantilização do ato médico (anúncios em quiosques de shoppings, promoções onde o ‘prêmio’ é uma cirurgia plástica, consórcios e crediários para realização de cirurgias plásticas)”, destaca o cirurgião plástico Ruben Penteado.

 

A publicidade faz parte da essência da atividade médica desde o seu início e se constitui em elemento necessário para que sejam divulgadas novas práticas de diagnóstico, novos métodos de tratamento e também para que programas públicos atinjam o seu sucesso. O que seria da Medicina atual se não fossem as intensas campanhas de vacinação do início do século passado, no Estado do Rio de Janeiro?

 

Ou quem não se recorda do famoso personagem de Monteiro Lobato nos anos 50, o “Jeca Tatu”, como propaganda dos “Laboratórios Fontoura”? “O que é primordial saber é que a publicidade médica tem características próprias: é ética; é fruto da medicina baseada em evidências; prioriza a relação médico-paciente e não interfere na autonomia do paciente de decidir o que lhe parece mais conveniente”, conclui Ruben Penteado.

 

SERVIÇO: www.medintegrada.com.br

 

 

DICAS PARA ESCOLHER UM BOM CIRURGIÃO PLÁSTICO

 

Na busca desenfreada pela beleza e pela estética perfeita, a cirurgia plástica está entre as alternativas mais procuradas para quem quer se sentir satisfeito, num curto espaço de tempo, sem grandes sacrifícios.  Ai então, fica a pergunta: como escolher um bom cirurgião plástico?

 

Eis algumas dicas para os pacientes fazerem as escolhas certas:

 

1- É fundamental que o médico procurado seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. O nome de todos os especialistas encontra-se no site www.cirurgiaplastica.org.br

 

 2- Procure referências do profissional escolhido: converse com ex-pacientes e procure tirar todas as dúvidas. Um médico de sua confiança também pode procurar informações sobre o profissional.

 

3- Procure conversar com mais de um cirurgião plástico. Você não tem necessariamente que escolher o primeiro da lista. Assim você poderá comparar suas opiniões, condutas e honorários. A conversa pessoal com o cirurgião também pode mostrar se ele transmite confiança. Aproveite para deixar claro seus objetivos e esclarecer todas as suas dúvidas.

 

4- Ao visitar a clínica do cirurgião plástico você vai se deparar com pacientes do mesmo. Procure se informar como foi a cirurgia, como é a conduta do profissional, se eles ficaram satisfeitos com o resultado, etc.

 

5- Procure saber a formação profissional do cirurgião plástico. Informe-se se ele participa de congressos para atualização, se tem experiência na área, etc.

 

6- Fique atento à qualidade e procedência dos hospitais e clínicos que o médico trabalha. Procure questionar padrões de segurança, índices de infecções, qualidade dos equipamentos, etc.

 

7- Não aceite realizar cirurgias no consultório do cirurgião. E desconfie se ele surge com esta proposta, alegando menor custo ou a simplicidade do ato operatório.

 

8- Tome cuidado com anúncios sensacionalistas que prometem resultados fantásticos, especialmente com fotos de pré e pós-operatórios e ofertas de parcelamentos de honorários ou honorários muito reduzidos. Bons especialistas não precisam utilizar esses artifícios e zelam pela ética profissional.

 

9- Marque a cirurgia com o profissional de que tenha obtido boas referências e com o qual você tenha estabelecido um relacionamento de empatia e confiança, que tenha lhe transmitido total segurança.

 

10- O bom cirurgião plástico será extremamente sincero com você. Ele vai lhe perguntar sobre seus objetivos e expectativas e vai lhe informar o procedimento mais indicado para atingir as suas necessidades. O bom profissional também vai orientar sobre os possíveis riscos da cirurgia, bem como vai deixar a decisão final nas suas mãos.

 

FONTE: Múcio Leão Pessoa de Castro é cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, 

 

 

VACINA ANTI-AGE DE USO TÓPICO

PROMETE UMA ‘INCRÍVEL VOLTA NO TEMPO’

 

O produto, de uso profissional, sem qualquer similar no mundo, age estimulando o retardamento cronológico das células-tronco e reestruturando a junção derme-epiderme. Pesquisas indicam melhora de até 90% nas rugas.

 

O novo cosmecêutico da Cosmobeauty é formulado com moléculas sintéticas que estimulam a pele a retornar ao seu estado jovem.

 

O produto foi desenvolvido a partir de biopeptídeos que mimetizam a função estrutural da pele, atuando diretamente na reestruturação e renovação da junção derme-epiderme. O estímulo permite a repovoação de novas células na derme, processo que devolve as ondulações características da pele jovem naturalmente.

 

Segundo Joyce Rodrigues, Farmacêutica-Bioquímica e Diretora Científica da Cosmobeauty, “trata-se de um sistema de multicamadas que permite que seus princípios ativos atuem nas fases do processo de reestruturação celular e da reconstrução da estrutura dérmica, proporcionando melhoras na superfície, suavizando as rugas e devolvendo a integração derme-epiderme”.

 

A Vacina Anti-Age é, na verdade, um kit, composto de vacina tópica (em pó), antídoto (líquido), sérum concentrado e uma exclusiva lâmina removedora do estrato córneo.

 

ENTENDA MELHOR O PRODUTO:

VACINA TÓPICA: age como um potencializador de alta especificidade, reestruturando a junção derme-epiderme. Sua fórmula forma um filme que repõe gradativamente o manto hidrolipídico e a integridade da função barreira da pele é aumentada pela melhora da hidratação.

 

ANTÍDOTO: age em nível de derme (camada superior da pele) e epiderme (camada profunda da pele). Ativa as células-tronco adultas da epiderme e serve como escudo das células-tronco já existentes. Em paralelo a este mecanismo, rejuvenesce as células-tronco da derme e atua fazendo com que as células trabalhem como células jovens.

 

SÉRUM Concentrado e Estimulador Imunológico: Ao ser aplicado na pele, as células aumentam sua capacidade de defesa e se dá início à produção de alguns mediadores químicos envolvidos no processo de resposta imunológica. O sérum intervém na resposta imunológica da pele, proporcionando uma resposta rápida. É a imunomodulação.

 

A Vacina Anti-Age pode ser assim chamada porque mesmo não sendo injetável, promove a imunomodulação derme e epidérmica citada. Em termos mais simples, é como se o tratamento fizesse com que as células reajam contra os agentes que causam o envelhecimento, ficando protegidas para realizarem a renovação celular. É tal efeito que promove o surgimento de novas células, reestruturando a junção derme-epiderme e devolvendo à pele seu estado jovem. É como se realmente ocorresse uma volta no tempo.

 

COMO ACABAR COM AS OLHEIRAS

 

As olheiras são causadas, muitas vezes, pela falta de sono, cansaço, estresse ou até por hereditariedade.  Mas só quem já tentou de tudo, como rodelas de pepino, compressa fria de chá de camomila, aplicação de vitamina, entre outras idéias e acorda todos os dias e se depara com os olhos “rodeados” por uma mancha escura sabe como é difícil conviver com esse problema que atormenta homens e mulheres.

 

De acordo com o médico cirurgião plástico Dr. Vitório Maddarena Jr, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, “nossos olhos se assemelham a esferas do tamanho de um limão, apoiado em 5 coxins de gordura, dois em cima e três embaixo. Com o tempo essas bolsinhas de gordura deslocam-se para a frente, alterando a volumetria da região.

 

O resultado é a formação de saliências e reentrâncias, além da compressão de vasos sanguíneos e linfáticos dessa área. A alteração do relevo da região causa o aparecimento de sombras, que somado à pele mais escurecida por dificuldade de irrigação faz surgir as olheiras. Quanto mais cansados, a dificuldade de retorno venoso torna-se maior, intensificando as olheiras”.

 

Para o médico, o uso de compressas frias, somadas à aplicação de cremes específicos,  estimulam a contração dos vasos, melhorando a coloração. “Alguns cremes melhoram a hidratação e o metabolismo celular, mas sempre levando em conta que a pele é um órgão de barreira e que, portanto a absorção de substâncias por ela é quase nula.”

 

Outro fator importante no aparecimento de olheiras é a hereditariedade. “Pessoas com bolsas palpebrais mal posicionadas e também com deficiência de irrigação na região têm maior propensão. Para mulheres e homens com esta característica, os tratamentos vão desde compressas e cremes a cirurgia, passando por laser e, no caso de sombras da região, tratamentos com preenchimento de ácido hialurônico. O resultado é imediato e a duração é de cerca de um ano”, resume Dr. Vitório Maddarena Jr.

 

Para o tratamento de olheiras, o cirurgião plástico ainda indica as seguintes técnicas:

 

Laser - Ideal para tratar as olheiras, o laser pode agir no sistema vascular ou na pigmentação da pele. O laser de luz pulsada emite um feixe de luz que é atraído pela cor escura da região, causando a fragmentação do pigmento e clareando a pele.

 

Para fazer o tratamento a laser, os olhos devem ser protegidos para evitar que os raios atinjam o órgão. O tratamento requer de 4 a 5 sessões. Nesse período é fundamental proteger-se da exposição solar.

 

Peeling - Os ácidos causam uma esfoliação suave da região com clareamento, mas esse tipo de tratamento é restrito, e depende da avaliação de um médico para evitar manchas ou outras complicações. Porém, em uma versão menos abrasiva, a pessoa poderá recorrer aos produtos despigmentantes, ou seja, que removem o pigmento, como o ácido kójico, fítico, hidroquinona ou aqua licorice.

 

Cremes – Alguns cremes atuam como coadjuvantes no tratamento agindo na drenagem local e melhorando a irrigaçao, como por exemplo produtos com bioflavanóides (rutina, benzopironas, escina) princípios ativos que aumentam o tônus venoso, melhorando a microcirculação.

 

Vitório Maddarena Júnior é cirurgião plástico (CRM-SP 64.301) é Membro da Associação Paulista de Medicina (APM), Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Membro Associado da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina (SBLM) Atualmente é diretor da Clínica Maddarena Cirurgia Plástica Medicina Estética, em São Paulo.

 

 

PRODUTO PARA TRATAR DAS BOLSAS SOB OS OLHOS

 

A ADCOS Cosmética de Tratamento lança a inovadora linha de produtos Specific, um tratamento intensivo para uma área que requer cuidados especiais: os olhos. Eles ficam muito expostos a agentes externos, ressecamento excessivo e envelhecimento precoce, além de sofrer a influência da genética.

 

Por exemplo, as bolsas na região dos olhos possuem causas diversas:

1. Acúmulo da gordura orbital: geralmente desencadeado por fatores genéticos e flacidez da pele. Os tratamentos para reduzir bolsas desse tipo são geralmente associados à cirurgia plástica.

 

2. Flacidez da pele: com o envelhecimento, a pele sofre um relaxamento, podendo promover o surgimento de bolsas na região. Podem ser atenuadas com tratamentos firmantes.  

 

3. Retenção de líquidos: desencadeados pelo comprometimento da circulação sanguínea e linfática da região, especialmente em situações de stress ou cansaço e período menstrual. Podem ser atenuadas com tratamentos que estimulem a circulação sanguínea e linfática.

 

 

 

adcos

 

SÉRUM K ADCOS SPECIFIC – R$88,00

 

Com tecnologia desenvolvida especialmente para a delicada área do contorno dos olhos, é composto por vitamina K, peptídeos e fitocomponentes. Ação despigmentante e firmante, favorece a micro-circulação para clarear olheiras, além de descongestionar e suavizar inchaços na região dos olhos – “a famosa bolsa que se forma na pálpebra inferior”. Contém vitamina K.

 

A linha é composta por produtos profissionais, para tratamentos em clínicas, e outros que podem ser usados em casa, intensificando e prolongando ainda mais os resultados.

 

 

_________________________


Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de
www.idademaior.com.br"