corpo-mente
 

 

VIGILÂNCIA CONSTANTE!

ANÚNCIO CONTRÁRIO À PROMOÇÃO DA SAÚDE BUCAL.

 

 

Atendendo solicitação da ABO Nacional, o Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) divulgou ofício em que recomenda a readequação dos anúncios do Gel Clareador Extra White, que não fazem referência à importância do acompanhamento do cirurgião-dentista no processo de clareamento dental, entre outras irregularidades.

 

Em parecer oficial emitido anteriormente, o Conar já havia recusado a argumentação do denunciado, alegando que a inserção da frase “o dentista deve ser consultado regularmente” é “absolutamente insuficiente para indicar a necessidade de acompanhamento odontológico para o tratamento de clareamento, expondo os consumidores a risco”. No novo parecer, o Conselho determinou a readequação dos anúncios, “de forma a deixar claro para o consumidor que o produto somente pode ser utilizado sob a orientação e acompanhamento de cirurgião-dentista”.

 

 

 

CÂMARA DE BRONZEAMENTO PROVOCA CÂNCER ALERTA OMS.

 

Até o mês de julho de 2009, as câmaras eram consideradas prováveis cancerígenas, mas agora elas estão diretamente relacionadas ao câncer de pele. Segundo a Agência Internacional para Pesquisa do Câncer, uma divisão da Organização Mundial da Saúde (OMS), o risco da doença aumenta em 75% em pessoas que iniciaram seu uso antes dos 30 anos de idade. Esses equipamentos emitem radiação UVA até 10 vezes mais que a luz solar.

 

Após a publicação da revisão de uma série de estudos, publicada na revista Lancet Oncology, e a audiência pública realizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre os malefícios dos raios UVA emitidos pelas câmaras de bronzeamento, o seu uso no país está proibido. 

 

Embora os raios UVA não sejam os principais responsáveis pela ardência e vermelhidão na pele como a radiação UVB, eles danificam a estrutura das células da pele, danificando sua estrutura.  Essas mutações genéticas podem estimular o surgimento do câncer de pele.

 

Mas o perigo não está apenas nas câmaras de bronzeamento. Com a chegadas das estações mais quentes, a exposição ao sol aumenta consideravelmente. Ao contrário dos raios UVB -- que são mais intensos das 10h às 16h --, os raios UVA têm uma incidência constante durante o dia todo.  

 

DANOS IRREVERSÍVEIS

Rugas e manchas são os sinais mais visíveis da ação do UVA sobre a pele e representam alterações clássicas do chamado fotoenvelhecimento. Mas ele só irá dar o ar da graça com o passar dos anos. É nessa época que muitas mulheres se arrependem da falta de cuidados que tiveram no dia a dia para se protegerem do sol. Isso porque, os raios UVA agem de forma gradual, contínua e discretamente na destruição dos fibroblastos da pele, responsáveis pela produção de colágeno e elastina, deixando-a com aspecto enrugado e com perda de elasticidade.

 

Os danos são permanentes e costumam tornar-se visíveis após os 30 anos.

Além de todos esses danos, os raios ultravioleta A também estão relacionados ao desenvolvimento do câncer de pele. Até pouco tempo, acreditava-se que os grandes vilões eram apenas os raios UVB, que têm uma ação muito mais perceptível, porque provocam vermelhidão, queimaduras e ardência.

 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil teve, em 2008, 55.890 novos casos de câncer não melanoma em homens e 59.120 em mulheres.

 

 

_________________________


Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de
www.idademaior.com.br"