fatos
 

 

RIO GANHA O PRIMEIRO SPA DE LONGEVIDADE

 

predio

 

Foi inaugurado neste mês de novembro, no bairro carioca de Vargem Pequena, na zona oeste do Rio, o Harmonya Senior – Spa da Longevidade, com o objetivo de proporcionar total qualidade de vida aos idosos. “A ideia é dar um novo significado à maturidade, mostrando que é possível torná-la mais interessante e produtiva”, explica o diretor do espaço, Evaristo de Carvalho.

 

Durante a inauguração foi apresentado um desfile com roupas e modelos da Terceira Idade e em seguida, a cantora Eliana Pittman deu em show com sua belíssima voz.

                     

“Esta é a concretização de um sonho”, revelou o psicanalista Evaristo de Carvalho. Ele contou que quando seu avô ficou doente não achou um lugar deste tipo para que ele pudesse ficar. daí a vontade de criar um espaço com as condições ideais de saúde e bem-estar.

 

eliana-pitmaqnn

 A cantora Eliana Pitmann e o Dr. Evaristo Carvalho

 

A arquitetura do Harmonya Senior Spa foi planejada para atender aos cuidados necessários à mobilidade e ao conforto dos integrantes da terceira idade, além de estimular o convívio social.

 

Para isso são oferecidos diversos serviços como: oficina da memória, estimulação cognitiva, recondicionamento físico, reeducação alimentar, terapia psicogeriátrica, fisioterapia respiratória, academia geriátrica, coiffeur da longevidade, lazer e convívio, cibercafé e playground da maturidade.

 

 

play

 

O playground da maturidade é um espaço com equipamentos desenvolvidos por uma empresa privada com a colaboração do Lafe – Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento do Instituto de Biociências do Departamento de Educação Física da Unesp. Trata-se de um conjunto de aparelhos apropriados para a prática de exercícios leves e ao ar livre que visam a melhorar a capacidade funcional do idoso.

 

Outro serviço são os filmes  clássicos como “Zorba, O Grego”; “E o Vento Levou”; “Casablanca”; “Dr. Jivago”... que serão exibidos pela TV Harmonya, canal privatido do Harmonya Senior – Spa da Longevidade.

 

 

sala-leitura

 

Além disso, será adotado um método inovador de estímulo cognitivo pelo uso da informática, desenvolvido e aplicado com sucesso pelo pesquisador André Junqueira Xavier, especialista em geriatria pela Escola Nacional de Saúde Pública da FIOCRUZ e Doutor em Informática na Saúde pela Unifesp. “São utilizados desde jogos, que estimulam a memorização, por exemplo, a ferramentas de comunicação via internet, como o e-mail, que permitem ampliar a convivência social do idoso e, consequentemente, estimular seu desenvolvimento intelectual”, explica o diretor-médico do SPA, o geriatra, Daniel Chaves. 

 

Um dos pontos fortes do Harmonya Senior Spa é a atuação de uma equipe muldisciplinar formada por médico, nutricionista, psicólogo e fisioterapeutas, além de enfermeiros, o que possibilita avaliar o idoso de forma global e apurada. “Todos esses profissionais trabalham em sintonia. Além disso, a presença deles no dia a dia dos idosos torna mais fácil a percepção de problemas que muitas vezes não são relatados nas consultas”, observa Daniel Chaves.

 

“Nossa ideia é aliar a atividade física a um programa de recreação social para que o idoso redescubra o prazer que o seu corpo pode dar”, explica a fisioterapeuta Carla Danielle Chagas, pós-graduada em Neurofisiologia, com mestrado em Terapia Manual pela Universidade de Queensland, Austrália. Os principais objetivos desse trabalho são: melhorar a percepção corporal, o equilíbrio, o tônus muscular, a força, a agilidade e, consequentemente, a autonomia do idoso.

 

 restaurante

 

 

Os ambientes e serviços do Harmonya Senior Spa podem ser usufruídos em três modalidades: Day Spa, indicado para acesso periódico a um ou mais serviços; hospedagem temporária, recomendada para quem precisa recuperar condições de saúde por meio de recondicionamento físico, alimentar ou respiratório ou se afastar de casa temporariamente; e residencial.

 

ILUMINAÇÃO INTELIGENTE

O sistema de iluminação do Harmonya Senior Spa foi totalmente pensando para trazer conforto e segurança para os frequentadores.  Ele inclui sensores de presença nos corredores, escadas e áreas comuns e balizadores nos corredores. Outro diferencial é o mecanismo que aciona a iluminação de modo progressivo à medida que escurece. “Isso ajuda a evitar a sensação de tristeza que muitas vezes surge ao entardecer, hora do dia em que os ambientes ficam ‘nem claros, nem escuros’”, explica Evaristo de Carvalho.

 

A iluminação inteligente também garante o uso racional de energia. “O programa pode gerar economia de até 60% no consumo”, explica o engenheiro Marcos Garcia, responsável pela automação do sistema. Outros cuidados que contribuem para reduzir o impacto ambiental do empreendimento são os painéis de energia solar - usada em parte do prédio -,e as clarabóias e os jardins internos que levam a luz natural para os ambientes. Do lado de fora, calhas coletoras de água da chuva permitem a rega do jardim que tem canteiros revestidos com cerâmicas que imitam madeira.

 

A tecnologia de ponta também está no sistema de abertura das portas dos apartamentos: ele é acionado via chip instalado em relógio de pulso. “Isso acaba com o desconforto de ter que deixar a chave na recepção ou de ficar com ela pendurada no pescoço ou no bolso”, destaca Evaristo de Carvalho. 

 

quarto

 

Nos quartos, os cuidados com a segurança foram redobrados. Os botões de chamada da enfermagem estão localizados ao lado da cama, da poltrona e também no banheiro. Uma vez acionado, o sistema acende a luz de emergência externa e interna, o que contribui para evitar queda do hóspede. O boxe possui barras de apoio e banco sob a ducha. Para facilitar o socorro, a porta do banheiro abre para fora. As janelas são antirruído e o controle do ar-condicionado é independente do sistema central.

  

piano

 

 

REQUINTE E SAÚDE À MESA

Para as seis refeições diárias dos hóspedes e residentes foi um cardápio balanceado, elaborado por uma nutricionista em parceria com o chef de cozinha do restaurante franco-italiano H do Harmonya Senior, Pedro Pecego. “Dessa forma, ofereceremos uma alimentação equilibrada, com pouca gordura, verduras e legumes e orgânicos, mas muito saborosa”.

 

Mais informações: www.harmonyaseniorspa.com.br

Crédito das fotos: Fotonauta

 

 

“EU ANDO PELO MUNDO
PRESTANDO ATENÇÃO EM CORES
QUE EU NÃO SEI O NOME
CORES DE ALMODÓVAR
CORES DE FRIDA KAHLO
CORES!”

ADRIANA CALCANHOTO

 

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLHA DAS CORES

NOS AMBIENTES DE SAÚDE

 

De uma maneira geral, as cores possuem qualidades específicas e produzem efeitos diferenciados nas pessoas, que podem ser calmantes, repousantes, apaziguadores, refrescantes, excitantes, irritantes... Elas podem, ainda, provocar bem-estar, aumentar ou diminuir emoções, provocar alterações fisiológicas e psíquicas.

 

“Quando pensamos na aplicação de cores nos ambientes de saúde – consultórios, clínicas, hospitais, UTI’s, maternidades – sempre temos em vista que o objetivo dos profissionais que trabalham nestes espaços é o aumento da qualidade de vida do homem.

 

Por essa razão, a cor passa a ter um significado diferente para pacientes, acompanhantes de pacientes e funcionários das instituições de saúde, devendo, portanto, ser valorizada pelos profissionais que estão envolvidos com o planejamento arquitetônico deste espaço”, defende a arquiteta Ana Paula Naffah Perez, diretora de projetos da C + A Arquitetura e Interiores.

 

Propor a construção de um edifício hospitalar requer muita atenção não apenas aos aspectos técnicos, mas também aos aspectos humanos. Deve-se compreender, por exemplo, que o isolamento do paciente do espaço exterior provoca-lhe uma maior angústia em relação ao seu estado de enfermidade.

 

“Apesar da grande evolução que vem ocorrendo nos hospitais na área do conforto ambiental, ainda, hoje, é comum encontrarmos edifícios hospitalares que não refletem aspectos ambientais e utilizam soluções mecânicas mais fáceis, como ar condicionado e  luz artificial”, diz Ana Paula Perez.

 

Em muitos  estabelecimentos de saúde no Brasil, ainda encontramos espaços físicos com pouca ou nenhuma iluminação natural, paredes brancas ofuscantes e pisos escuros. “Sabemos que a claridade é fundamental para o espaço, devemos observar o grau de reflexão das superfícies, a cor usada e os materiais de revestimento de móveis, paredes e objetos maiores, para tentar harmonizar ambientes como estes”, diz Perez.

 

“Trabalhamos sempre com a idéia de que o ambiente de saúde deve proporcionar o melhor ao paciente, oferecendo-lhe mais qualidade de vida e perspectiva de recuperação. Nesse sentido, a cor deve ser vista como um elemento que participa dessa mudança, uma vez que proporciona bem-estar e tranqüilidade”, explica Ana Paula Perez. Aspectos como iluminação e ventilação naturais são indispensáveis no planejamento dos ambientes de saúde, pois contribuem para boas condições visuais, térmicas e higiênicas, evitam o confinamento dos ambientes internos, além de proporcionarem ambientes humanizados, que contribuem muito para o processo da cura.

 

EFEITOS DA COR SOBRE O PACIENTE

“Ao escolhermos cores para um ambiente, devemos observar cada lugar em específico, pois as cores sofrem influências da posição solar – se no hemisfério norte ou sul, se as janelas estão voltadas para o norte, o sul, o leste ou o oeste, se existem janelas ou há iluminação artificial. Devemos usar cores claras em ambientes sombrios, em que a luz do sol penetra pouco, pois locais escuros deixam as pessoas cansadas e deprimidas. Esta situação pode ser equacionada com o emprego de cores claras e iluminação artificial, melhorando a qualidade de vida do usuário desse espaço físico”, afirma a  arquiteta Ana Carolina M. Tabach, diretora de projetos da C + A Arquitetura e Interiores.

 

“Nos ambientes de saúde, costumamos utilizar uma combinação de cores. As tonalidades quentes ou frias devem ser equilibradas. Com a predominância das tonalidades quentes, mas não excessivamente estimulantes, apenas o suficiente para manter os pacientes despertos e os funcionários com uma boa produção. Ao projetarmos um consultório, uma clínica ou um hospital, procuramos dar ao local um aspecto vivo e animado, que também é transmitido a pacientes e funcionários. A arquitetura contribui muito para a humanização hospitalar, melhorando as condições dos usuários desses espaços, contribuindo, assim, com o  próprio tratamento do paciente”, diz Tabach.

 

O conforto visual, a temperatura, a iluminação, um espaço adequado, o respeito aos limites físicos e psíquicos do usuário são necessidades do ser humano que podem ser atendidas com o uso adequado da cor nos serviços de saúde, proporcionando mais conforto, segurança e diminuindo o estresse de todos os que freqüentam este local, ressalta a arquiteta.

 

 

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"