fatos
 

  

ALERTAS

 

APLICATIVO ALERTA CONTRA RADIAÇÃO DE CELULARES

 

 Uma empresa israelense desenvolveu um aplicativo que permite aos usuários do iPhone conhecer a quantidade de radiação do celular a que estão expostos. Produzido pela Tawkon, de Tel Aviv, o aplicativo mapeia residências e escritórios para saber os pontos onde as pessoas ficam mais expostas a níveis de radiação do aparelho. O dispositivo fornece também medidas simples de precaução para minimizar a radiação do celular. “O aplicativo funciona como visão infravermelha. O usuário tem as informações necessárias para atuar de acordo com as cores do ambiente – vermelho, laranja ou verde”, diz Gil Friedlander, CEO da Tawkon.

 

 

Mais informações através do link:

http://www.israel21c.org/201003287834/technology/radiation-warnings-straight-from-your-iphone

 

 

CIENTISTAS QUEREM ASSEGURAR QUE

CELULAR NÃO CAUSA CÂNCER DE CÉREBRO

 

Um estudo divulgado pela Agência Internacional para a Investigação do Câncer aponta para a falta de provas que relacionem o uso de aparelhos de celular com o desenvolvimento de câncer no cérebro.


A pesquisa realizada pelo órgão da OMS envolveu a análise do comportamento de mais de 10 mil pessoas, o maior estudo já feito sobre uma relação entre câncer e celulares.

 

O trabalho custou cerca de US$ 25 milhões e foi financiado pela indústria de celulares. Foram entrevistados em 13 países, 5 mil homens e mulheres diagosticados com dois tipos de câncer cerebral: glioma e meningioma, entre 2002 e 2004.

 

O epidemiologista da Organização Mundial da Saúde, Carlos Dora, disse à Rádio ONU, de Genebra, que questões de metodologia dificultam os estudos do gênero.

 

- O estudo foi grande, examinou com bastante detalhe a exposição e os potenciais efeitos; não demonstrou nenhum efeito, ou seja não existe nenhum câncer que tenha sido demonstrado. As dúvidas que permanecem são em relação às dificuldades metodológicas inerentes a esse tipo de estudo. Identificar todo esse tipo de informação retrospectivamente ao longo de 10 anos, desde o anos 90, é uma coisa difícil -, disse.

 

O estudo afirma que o uso de telefone celular aumentou de forma dramática desde a introdução dos aparelhos na década de 80 e que a expansão desta nova tecnologia sempre foi acompanhada de preocupações sobre a saúde.

Por Redação, com agências internacionais - de Genebra

 

 

NOVOS NÚMEROS DE CELULARES EM SP

 

A Anatel publicou no Diário Oficial da União, o aviso de abertura da Consulta Pública 13, que tem como finalidade obter contribuições da sociedade sobre proposta de alterações em regulamentos que possibilitem o atendimento de demanda de numeração na telefonia móvel da atual área 11 do Plano Geral de Códigos Nacionais (PGCN).


A Anatel propõe, dentre outras medidas, a possível ampliação de oito para nove dígitos do número dos telefones celulares e a criação do código de área 10, sobreposto à área 11. Para tanto, há necessidade de aperfeiçoamentos no Regulamento de Numeração do Serviço Móvel Pessoal, aprovado pela Resolução no 301, de 20 de junho de 2002, e no Regulamento de Numeração do Serviço Telefônico Fixo Comutado, aprovado pela Resolução no 86, de 30 de dezembro de 1998.

As manifestações podem ser registradas pelos interessados no Sistema de Acompanhamento de Consultas Públicas, disponível no site da Anatel, até 24h do dia 1.º de julho.


Serão também consideradas as manifestações que forem encaminhadas por carta, fax ou correio eletrônico até as 18h de 29 de junho de 2010 para:

 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - SUPERINTENDÊNCIA DE

SERVIÇOS PÚBLICOS/SUPERINTENDÊNCIA DE SERVIÇOS PRIVADOS

CONSULTA PÚBLICA No 13, DE 14 DE MAIO DE 2010.

Proposta de Alteração no Regulamento de Numeração do SMP e no Regulamento de Numeração do STFC.

Setor de Autarquias Sul - SAUS, Quadra 6, Bloco F, Térreo – Biblioteca

70070-940 Brasília - DF Fax.: (061) 2312-2002

Correio Eletrônico: biblioteca@anatel.gov.br

 

As manifestações recebidas merecerão exame pela Anatel e permanecerão posteriormente à disposição do público na biblioteca da Agência.

 

 

 

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"