Aman

 

CENÁRIO PARA NOVA NOVELA DAS OITO DA GLOBO É LINDO!

 

Depois das aventuras em terras indianas em “Caminho das Índias”, chegou a vez da Jordânia ser palco para a nova novela das oito da Rede Globo, “Viver a Vida”, de Manoel Carlos. A trama, que tem como principal foco o tema “superação”, conta com um elenco de primeira, como Taís Araújo, Alinne Moraes – que interpretarão as personagens Helena e Luciana -, além de Thiago Lacerda e Rodrigo Hilbert, como Bruno e Felipe, respectivamente. E é na Jordânia que todas as personagens se conhecem.

 

As gravações foram realizadas sob um calor fortíssimo de 45 graus e os muitos morros e pedras da região foram suficientes para tirar o charme da paisagem e desestimular as 27 pessoas da produção e o pessoal do elenco que pisaram em solo jordaniano.

 

 

deserto

 

Conhecer o deserto de Wadi Rum era algo muito aguardado por todos, imaginem altíssimas rochas monolíticas meio avermelhadas, pelo sol, de aproximadamente 4000 anos. Apesar da beleza, o deserto trouxe problemas de infra-estrutura.

 

“Foram deslocamentos muito longos, muitas vezes em subidas. Não tínhamos acesso às locações com carros, então, precisamos utilizar carroças, mulas e camelos para carregar o equipamento. O deserto de Wadi Rum é uma das produções mais difíceis que já tive que fazer, porque não existe nenhuma estrutura perto. Tivemos que montar tudo”, conta Cláudia Braga, gerente de produção da novela.

 

O trabalho da produção da novela no Oriente Médio começou em fevereiro deste ano, quando a produção foi a reconhecimento das locações em Israel (que foi palco das primeiras cenas) e na Jordânia. Depois da Jordânia, os atores e a produção ainda seguiram rumo a Paris, para dar continuidade à nova trama, antes de se fixarem em terras brasileiras.

 

 

teatro-de-petra

 

Cenas em Petra e nas ruas de Amã, capital do país, darão ao telespectador o gostinho de conhecer um pouco as belezas jordanianas. Para os atores, que nunca tinham estado no Oriente Médio, foi tudo uma surpresa.

 

Em Petra, por exemplo, uma das mais antigas cidades da Jordânia, foram gravadas cenas no teatro estilo romano com lugares para 3000 pessoas.

 

Aqaba, Kerak, Mar Morto, Monte Nebo e as margens do Rio Jordão são outros destinos deslumbrantes que fazem parte do roteiro turístico pelo país.

 

Saiba mais sobre a Jordânia em www.visitjordan.com

 

Fonte: http://na2.visitjordan.com/visitjordan-na/

 

 

RUY CASTRO ACREDITA NO LIVRO DE PAPEL

 

Para o escritor Ruy Castro, os livros eletrônicos (e-books) não são ameaça aos livros de papel. "O livro é o objeto perfeito. Você precisa de aparelhos para tocar um CD, para ver um filme e, com o livro, não é necessário aparelho algum. Ele tem o tamanho certo, pode ser folheado. Agora, usar um aparelho para "tocar" um livro é desconfortável", defendeu.

 

O autor das biografias de Garrincha, Carmen Miranda e de Nelson Rodrigues foi o primeiro escritor a abrir a Tarrafa Literária - 1º Encontro Internacional de Escritores em Santos, que teve início nesta sexta-feira (dia 4), no Theatro Guarany, no Centro Histórico. Ao lado de Heloísa Seixas, sua esposa e também escritora, e mediado pelo jornalista Ricardo Kostsho, do iG e da revista Brasileiros, Castro participou da mesa liter&aacu te;ria Os Livros Dentro dos Livros.

 

Ruy assumiu que foi pego pelo "germe da leitura" aos 5 anos, e que, a partir daí, nunca mais ficou nem um dia sem ler na vida. "Mesmo que a pessoa não comece na infância, ela pode se apaixonar pela leitura. Ler não é tão caro assim. Eu já comprei livros na rua a R$ 1,00. Mas tenho amigos que compram meus livros e que nunca os abriram. É inexplicável".

 

Santos, a 70 quilômetros da Capital, recebeu no feriado da Independência 'pesos pesados' da literatura nacional e internacional. Milton Hatoum, André Laurentino, José Roberto Torero, Laurentino Gomes, Zuenir Ventura, Marcia Tiburi, Mona Dorf, Xico Sá e Amyr Klink, além dos internacionais Theo Roos (Alemanha), Matthew Shirts (Estados Unidos) e Tim Winton (Austrália) que visitaram também o recém-restaurado Theatro Guarany, no Centro Histórico de Santos, a sede da Tarrafa.

 

Os debates entre escritores e profissionais do meio editorial tiveram como foco a multiplicidade dos gêneros literários e de seus representantes.

 

Com realização da Realejo Livros & Edições, a Tarrafa Literária tem apoio do Ministério da Cultura, Serviços de Praticagem do Estado de São Paulo, Sabesp, Porto de Santos, Secretaria Especial de Portos, Prefeitura de Santos e Sistema A Tribuna de Comunicação.

 

 

PARA ONDE CAMINHA A MÍDIA?

 

A pergunta, que constantemente é feita por especialistas e pelos que se debruçam em estudos sobre a comunicação, encontra resposta nos artigos produzidos pelos pesquisadores da área Clóvis Barros Filho, Daniel Miller, Gisela Castro, François Soulages, Isleide Fontenelle, Laura Graziella, Stuart Ewen, Vinicius Pereira e Vladimir Safatle no título Bravo mundo novo (Alameda, 315 pp., R$ 53).

 

Os especialistas da CAEPM (Centro de Altos Estudos em Propaganda e Marketing) refletem na obra como pensar os fenômenos da nova mídia e sobre o tipo de habilidade conceitual e investigativa que seria necessário para decifrá-los. O livro ainda procura fornecer um quadro mais amplo de análise de fenômenos sociais que derivam das novas configurações da comunicação de massa.

 

 

CRESCE CONFIANÇA DO CONSUMIDOR EM PUBLICIDADE.

 

Os consumidores gostam dos intervalos comerciais e das mais diversas formas de propaganda, aponta um estudo divulgado pela Nielsen.

A pesquisa global, desenvolvida nos meses de março e abril pela internet com mais de 25 mil consumidores em 50 mercados da Europa, Ásia, América – incluindo o Brasil – e Oriente Médio avaliou a confiança, o valor e o compromisso do público em relação à publicidade.


Os que mais veem valor e confiam na publicidade, nas diversas mídias, são os latino-americanos, em especial o Brasil, com os maiores níveis de confiança. Já os europeus são os mais desconfiados. Entre as mídias, o destaque fica por conta da TV e dos jornais, que atraem mais confiança por parte dos consumidores, mesmo os jornais tendo registrado queda de 3% nesse quesito em relação há dois anos.


A pesquisa mostra também que a confiança na publicidade subiu desde 2007, quando foi feito o primeiro estudo. Mas o boca-a-boca continua sendo essencial: consumidores confiam na opinião de outros consumidores – conhecidos ou não – mais que em publicidade paga, incluindo aí mídia impressa e on-line, outdoor, rádio e TV.


Os consumidores também passaram a acreditar mais em todos os canais de marketing que dois anos atrás. Mas o mobile marketing ainda tem um grande caminho a percorrer. Mensagens de texto nos telefones celulares têm menos confiança por parte dos consumidores (24%).


Fontes: DCI e Amis

 

 

HOMENS E MULHERES: DIFERENTES NA HORA DAS COMPRAS.

 

Quando o assunto é hábitos de consumo, homens e mulheres apresentam comportamento bem diferente. Isso é o que aponta o estudo feito pelo Ibope Mídia Brasil.


Elas, por exemplo, continuam mais vaidosas e fazem questão de estar em dia com a moda. Cerca de 80% gastam um pouco mais com produtos de higiene pessoal de boa qualidade. "O público feminino considera muito importantes os cuidados com a aparência", afirma Juliana Sawaia, gerente de marketing do Ibope Mídia Brasil.


Sair às compras, porém, não é só uma questão de necessidade, pelo menos para 49% delas, índice equivalente ao percentual de mulheres que afirmam considerar qualquer tipo de compra prazerosa. Entre os homens, apenas 36% concordam com essa afirmação. "Para as mulheres comprar constitui um tipo de liberdade e envolve aspectos emocionais", explica Juliana.

Baseado em dados do Target Group Index, o estudo mostra ainda que 66% do público feminino fez compras pessoais nos 30 dias anteriores à pesquisa. O percentual garante o primeiro lugar, mas, surpreendentemente, por uma pequena diferença. Afinal, 60% dos homens também afirmaram ter comprado algo para si no mesmo período.

Produtos que facilitam o dia a dia são igualmente mais valorizados por mulheres do que por homens no momento da compra. Nada menos do que 80% avaliam a conveniência antes de escolher um produto. Entre os homens, o índice é de 72%.


Ainda de acordo com o levantamento, as mulheres arriscam mais trocar de marcas. No total, 53% delas têm esse costume, contra 46% dos homens. E quase metade delas afirmou ter o hábito de experimentar um produto simplesmente pelo fato de ser de uma marca nova. Ao mesmo tempo em que estão abertas à experimentação, as mulheres são também as mais fiéis quando encontram uma marca de que gostam. Essa fidelidade é mantida por 68% delas, ante 63% dos consumidores masculinos.

Preço também é um fator mais importante para o público feminino: 75% afirma procurar os preços mais baixos ao fazer compras. Esse quesito também é considerado por 68% dos homens ouvidos na pesquisa.

O levantamento envolveu 9.728 entrevistas com pessoas de idade superior a 20 anos, residentes em nove regiões metropolitanas do Brasil, além do interior de São Paulo e de outros Estados da região Sul e Sudeste.

Fonte: Supermercado Moderno / Fernando Salles

 

 

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"