SUGESTÕES DE LIVROS PARA PRESENTE

 

 

  Capitu

 

CAPITU MANDOU FLORES
No centenário da morte de Machado de Assis, a Geração Editorial lança uma coletânea audaciosa e sem precedentes: um grupo de 40 autores brasileiros de alto nível pratica o exercício original, estimulante e desafiador de recriar, a partir do tema, dez das melhores histórias do maior escritor brasileiro de todos os tempos.

 

Na década de 70, o escritor Osman Lins já havia proposto a cinco autores – Antonio Callado, Autran Dourado, Julieta de Godoy Ladeira, Lygia Fagundes Telles e Nélida Pinõn –, além dele próprio, recriar o lendário conto “Missa do Galo”, o que fizeram com grande maestria e resultou no livro Missa do Galo – variações sobre o mesmo tema. Ninguém, até agora, havia proposto a empreitada de se recriar 10 histórias e publicá-las juntamente com as recriações. 

 

Na presente antologia, os dez contos reescritos são o próprio “Missa do Galo”, “A Cartomante”, “O Espelho”, “Noite de Almirante”, “A causa secreta”, “Pai contra mãe”, “O Alienista”,” Uns braços”, “O Enfermeiro” e “Teoria do medalhão”. Para ampliar o projeto, alguns autores recriaram também trechos e situações do romance Dom Casmurro. Além dos contos originais de Machado de Assis – e um resumo de Dom Casmurro – o livro contém também cinco ensaios sobre a obra de Machado. 

 

O livro surgiu da idéia do premiado contista, doutor em Letras pela Unicamp e professor universitário Rinaldo de Fernandes, autor de antologias de sucesso como “Contos Cruéis” e “O Clarim e a Oração”, da mesma editora.

Entre os autores, estão consagrados como Lygia Fagundes Telles, Moacyr Scliar, Hélio Pólvora e outros, emergentes, como Daniel Piza,André SantÁnna, Fernando Bonassi e Nelson de Oliveira. Veja aqui a lista completa, por ordem alfabética: Aldo Lopes de Araújo, Aleilton Fonseca, Amador Ribeiro Neto, André Luís Gomes, André Sant’Anna, Andréa del Fuego, Antonio Carlos Secchin, Bernardo Ajzenberg, Carlos Gildemar Pontes, Carlos Ribeiro, Cecília Prada, Daniel Piza, Deonísio da Silva, Fernando Bonassi, Glauco Mattoso, Godofredo de Oliveira Neto, Hélio Pólvora, Ivana Arruda Leite, João Anzanello Carrascoza, Leila Guenther, Luiz Costa Lima, Lygia Fagundes Telles, Marcelo Coelho, Maria Alzira Brum Lemos, Maria Valéria Rezende, Marilia Arnaud, Mário Chamie, Moacyr Scliar Nelson de Oliveira,  Nilto Maciel,Pedro Lyra, Raimundo Carrero, Regina Zilberman, Rinaldo de Fernandes, Ronaldo Cagiano, Sérgio Fantini, Silviano Santiago, Sônia Maria van Dijck Lima, Suênio Campos de Lucena, Tércia Montenegro, W. J. Solha 

 

Capitu mandou flores Geração Editorial, 528 pags., R$ 49,90

ACERTAR É HUMANOBONS MOTIVOS PARA VOCÊ ACREDITAR E APOSTAR NA VIDA

acertar-e-humanoTodas as manhãs, eles são ouvidos por milhares de brasileiros em todos os cantos do país. A mistura de crítica social, informação, textos motivacionais e bom humor têm feito o sucesso do Primeiro Programa, apresentado pela rede de rádio Transamérica. Por trás disso, está Alexandre Pelegi, parceiro de Irineu Toledo e Renata Leite no programa.

O primeiro é o autor de Acertar é Humano , série de crônicas sociais no mesmo estilo apresentado diariamente na rádio.

Na obra, destacam-se também os textos motivacionais de Irineu Toledo.
Pelegi define o livro e seu título dizendo que “Naturalmente quando alguém se depara com a frase "Acertar é humano" imagino que não há necessidade de explicação: ela, por si só, ao afirmar o oposto do que sempre ouvimos, desmonta o desgastado mantra dos erros a que somos levados desde sempre, em todos os aspectos da vida, atribuídos à nossa condição humana. O pecado foi criado para que fosse inventado o perdão. O perdão foi inventado para que se inventasse um poder, o de perdoar. Perdoar é virtude de deuses. Foi o que ouvimos: "errar é humano, perdoar é divino".

 

Nossa interpretação quer ir além. "Acertar é humano" é um convite e um estímulo a uma nova tentativa, continuamente. Não é o erro o que conta, mas o acerto! Novas escolhas substituem escolhas anteriores: escolhas emocionais, profissionais, amorosas, políticas. A cada momento podemos rever nossa posição para um novo risco e novo aprendizado. Assim é a vida, uma experiência constante para a evolução pessoal, intelectual, emocional e espiritual. E isso só é possível se vivemos intensamente cada momento. Aprendendo ou ensinando, ganhando ou perdendo, dando ou recebendo, mas sempre acertando.

 

Acertar é Humano –Idéia e Ação - 184 páginas R$ 29,90

 

 

O CAMINHO SÁBIO: TAO-TE-CHING COMO FONTE DE INSPIRAÇÃO E ORIENTAÇÃO PESSOAL

 

caminho-sabioEscrito no século VI a.C. pelo sábio chinês Lao-Tsé, o Tao-Te-Ching transformou-se no livro de cabeceira de vários pensadores, estadistas e grandes líderes, além de homens e mulheres comuns que buscam nele palavras profundas de inspiração. Porém, como acontece com todo clássico, o conteúdo da obra acabou sendo modificado pelas inúmeras traduções. Em O caminho sábio da Editora Ágora, Roberto Otsu resgata os 81 aforismos de Lao-Tsé com um cuidadoso trabalho de tradução. Cada aforismo traz uma reflexão do autor que ajuda o leitor a contextualizar os ensinamentos. Acompanha a obra um baralho ilustrado que permite utilizar o Tao-Te-Ching como oráculo.

 

Especialista em tradições orientais, o autor preocupou-se em manter os símbolos culturais e a linguagem original do texto chinês na tradução que foge das simplificações e omissões normalmente presentes nas versões publicadas no ocidente. Além disso, cada um dos 81 aforismos da obra vem acompanhado de uma reflexão, que aprofunda o tema, promovendo a interiorização e a meditação. As reflexões elaboradas por Otsu permitem associações imediatas com a vida cotidiana e facilitam a compreensão do texto.

 

Em meio à violência, ao desamparo e à perplexidade que são as marcas da sociedade contemporânea, torna-se urgente resgatar valores como a humildade, a confiança, o respeito ao próximo e à natureza, o equilíbrio interno e a harmonia nas várias esferas da existência. Os ensinamentos do Tao-Te-Ching e as reflexões de Otsu mostram que há um caminho sábio para qualquer situação e iluminam a busca pessoal de cada um por uma compreensão lúcida da vida. Como afirma o autor, na introdução do livro, palavras como as de Lao-Tsé “sempre ressoarão em nosso interior como uma das mais belas intuições e mais profundas inspirações da sabedoria da Humanidade.”

 

O caminho sábio – Tao-Te-Ching como fonte de inspiração e orientação pessoal Editora: Agora, 200 páginas R$ 79,00

 

COROAS: CORPO, ENVELHECIMENTO, CASAMENTO E INFIDELIDADE E NOITES DE INSÔNIA

A Editora Record lançou Coroas: corpo, envelhecimento, casamento e infidelidade e Noites de Insônia, dois novos livros da antropóloga Mirian Goldenberg. Doutora em antropologia, Miriam faz, em Coroas, uma análise fundamental sobre a relação da mulher com os efeitos do tempo. Parte-se da realidade biológica, psicológica e social representada pelo corpo para, a partir daí, fazer uma notável análise da atual condição feminina em nosso país.  

 

Já em Noites de insônia, ela revela toda a dor e o prazer de ensinar. Mas, especialmente, o de aprender com os próprios alunos, seus pesquisados, seus amigos, seus leitores. Um livro que pode amenizar a noite de insônia de alguns leitores mais curiosos.

 

MULHERES DE AÇO E DE FLORES

 

mulheres-de-acoEm "Mulheres de Aço e Flores", Pe. Fábio de Melo, buscou na realidade, a inspiração para suas histórias, conseguindo explorar de forma singular, vários aspectos do comportamento feminino em situações do dia-a-dia.

Aqui você vai encontrar mulheres que vivem realidades muito diferentes, desde a costureira que quer realizar todos os seus sonhos, a partir dos tecidos que trabalha; da louca que não quer compromissos e até uma mulher que faz relação da culinária com a vida.

Ele afirma: o aprimorado da vida ainda insiste em nascer dos contrários. As mulheres sabem mais sobre isso. Elas experimentam na carne o destino de serem como Deus, em pequenas partes. Geram o mundo; embalam os destinos e entrelaçam num mesmo tecido as cores da fragilidade e da força. Elas são de aço. Elas são de flores.

 

Mulheres de aço e de Flores, Fabio de Melo Editora Gente- R$ 21,90

 

  

SEM VESTÍGIOS - REVELAÇÕES DE UM AGENTE SECRETO DA DITADURA MILITAR BRASILEIRA

Este livro da jornalista Taís Morais, conta a história do personagem identificado como Carioca. “O livro é uma grande denúncia. Ele é um cara que diz assim: eu estava lá, eu fiz, eu vi”, conta Taís. “Como eu já havia ouvido histórias assim, falei: vamos checar. Era um material rico demais para ser ignorado”.

A autora já havia passado sete anos pesquisando fatos da ditadura para escrever o livro “Operação Araguaia – os arquivos secretos da guerrilha”. O conhecimento e os contatos colhidos durante esse período foram facilitadores para a checagem das informações do diário de Carioca.

O livro de Taís chega num momento em que a sociedade brasileira discute se os crimes cometidos durante a ditadura devem ou não ser punidos. Apesar de os nomes dos personagens terem sido trocados, a jornalista acredita que, se a Justiça quiser, pode descobrir as identidades verdadeiras.

“Se algum militante de esquerda participou de um seqüestro também deveria ser julgado. Eu quero que as coisas estejam às claras. Agora, quanto aos militares que eram os mandantes dos crimes, se tem os nomes de todos eles. Se a gente consegue checar, como foi o meu caso, a Justiça também conseguiria. Será que há vontade para isso?”, questiona.

 

Sem Vestígios - Revelações de um agente secreto da ditadura militar brasileira", de Taís Morais Geração Editorial – 272 páginas, R$ 39,90

 

INTERNAUTAS SÃO OS QUE DEDICAM MAIS TEMPO À LEITURA

 

A leitura em meios digitais já é uma realidade. O Brasil é um dos maiores mercados de computadores do mundo e o brasileiro adora navegar na web. São mais de 41 milhões de habitantes com acesso à internet no país, segundo o Ibope Net Ratings. Nesse novo cenário, os hábitos da população têm apresentado mudanças. A pesquisa Retratos da Leitura do Brasil, encomendada pelo Instituto Pró-Livro ao Ibope, mostra essa tendência: uma geração de brasileiros multimídia, ávida por obter informação e sem preconceitos em relação ao suporte em que consumirá esse conteúdo.
Quando questionado sobre o que lêem, cerca de 50% dos entrevistados responderam consumir revistas, livros e jornais. A importância da internet, no entanto, é cada vez maior. A internet representou 20% das respostas nesse quesito e os livros digitais por 3%. O Portal Domínio Público pode ser um bom termômetro da demanda que existe – talvez até de forma reprimida – por conteúdo digital.

 

No site do Ministério da Educação, já foram baixadas 7 milhões de cópias das 72 mil obras disponíveis no endereço virtual (www.dominiopublico.gov.br).

A pesquisa também mostrou que os leitores que apreciam mais a leitura de textos na internet também são os que dedicam maior tempo para ler durante a semana. Embora esteja longe de figurar entre os números mais expressivos em quantidade de leitores – até porque ainda é modesto o percentual de brasileiros com acesso à internet, como o próprio estudo demonstrou – o dado é revelador. De acordo com os especialistas, ele pode indicar uma tendência futura de comportamento leitor da população.

Fonte: Agência Brasil Que Lê

 

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"