DESCONTO DE 50% EM PASSAGENS INTERNACIONAIS

 

Começou a vigorar desde o dia 25 de julho, a segunda etapa da liberação de tarifas para voos internacionais. Partindo do Brasil, as passagens poderão ter desconto de até 50%. A medida, tomada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) é a continuação do processo iniciado há três meses, quando os descontos passaram a ser autorizados em 20%.

Um bilhete de ida e volta para os Estados Unidos, por exemplo, pode agora ser vendido por US$ 354. Até o dia 25 de julho o preço mínimo era US$ 708.

O próximo passo será dado em outubro, para quando a Anac programou a liberação de descontos de até 80% nos preços das passagens. A liberdade tarifária total está prevista para abril de 2010.


No entanto, as empresas aéreas não são obrigadas a dar os descontos aos consumidores. Elas devem aproveitar a medida da Anac para atrair mais viajantes na baixa temporada, avalia o mercado.

 

 

  SEM PLANEJAMENTO E ATENÇÃO, VIAGENS PODEM FICAR MAIS CARAS QUE O PREVISTO

 

Sem planejamento, as viagens de férias podem pesar mais do que o previsto no orçamento. Na pressa de viajar, a população se preocupa em arrumar as bagagens, a hospedagem, aquisição de bilhetes, transporte para o aeroporto, mas acabam esquecendo de itens básicos, como os documentos de identificação do passageiro. Com isso, o consumidor pode perder o vôo e ter que pagar uma taxa para a remarcação, além das possíveis diferenças de preços.

VALORES
Os preços para a taxa de remarcação das passagens aéreas variam de companhia para companhia. Para os passageiros da GOL que não efetuarem o check-in no horário estipulado, a multa é de R$ 90,00, além das eventuais diferenças tarifárias, se houver, tanto por aumento de preço, como por indisponibilidade da mesma classe tarifária no vôo desejado.

Já as multas por remarcação de vôos na TAM podem ser sem custo ou variarem entre R$ 30,00 a R$ 100,00, dependendo do pacote de tarifa escolhido.

ALTERAÇÕES OU CANCELAMENTOS
No caso de algum imprevisto, que impeça o consumidor de viajar, é possível alterar a data e horário do vôo sem a cobrança da taxa de remarcação.

Para isso, o passageiro precisa ficar atento aos prazos da companhia. Na GOL, por exemplo, não há cobrança de taxa para quem efetuar a mudança até 24 horas antes do horário do vôo.

Se a alteração for feita com menos de 24 horas do horário da partida, pode ser cobrada uma taxa que varia de empresa para empresa. A GOL cobra R$ 50,00 por passageiro por vôo alterado.

DOCUMENTAÇÃO
Grande parte das perdas dos horários dos vôos poderiam ser evitadas com alguns cuidados básicos, como a organização da documentação necessária para a viagem.

Veja abaixo a lista, divulgada pela a ANAC( Agência Nacional de Aviação Civil), com os documentos que os passageiros precisam apresentar para embarcar em vôos domésticos:

  • Carteira de identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública dos Estados ou Distrito Federal;
  • Passaporte nacional;
  • Cartão de identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército;
  • Cartão de identidade expedido pelos poderes Judiciário e Legislativo federais;
  • Carteira Nacional de Habilitação, desde que tenha fotografia;
  • Carteira de Trabalho;
  • Carteira de identidade emitida por conselho profissional ou federação nacional de categoria profissional, desde que tenha fotografia;
  • No caso de estrangeiros em viagem dentro do Brasil, será necessária a apresentação de qualquer um dos seguintes documentos: passaporte, registro Nacional de Estrangeiros (RNE) ou Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE), ou ainda o seu protocolo válido pelo período de 60 dias após a emissão, Identidades diplomáticas ou consulares.

 VOÔS INTERNACIONAIS

Já para vôos internacionais, as exigências de documentos são diferentes de acordo com a região ou o país.


Os brasileiros que forem para Argentina, Chile, Paraguai ou Uruguai devem apresentar ou o passaporte válido, ou o registro de identidade original, emitido por órgão oficial de um dos entes estatais (União, Estado, Distrito Federal e Municípios).


Vale ressaltar que o documento deve estar em bom estado de conservação e com foto que identifique, com clareza, o portador. Nesses casos, cópias não serão aceitas.


Para os demais países, é necessário o passaporte nacional dentro do prazo de validade e, em alguns casos, o visto consular de entrada - que é exigido por vários países, como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Rússia, China, Índia, Japão, Líbano, Angola, Egito, México, Cuba.


Em todos os casos, é indispensável procurar o consulado do país a ser visitado para saber se é exigido visto de entrada e em que condições. Por exemplo, há países que exigem visto de entrada para viajantes de negócios, mas não para turistas. Os países da União Européia (França, Grã Bretanha, Itália, Portugal, Espanha, Alemanha, Holanda e Bélgica entre outros) não exigem visto para permanência de até 90 dias.

 

Fonte: http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=1473723&path=/suasfinancas/

 

 

ILUMINAÇÃO ESPECIAL PARA OS PASSAGEIROS

REPOREM SUAS ENERGIAS ANTES DE VOAR

 

Uma novidade para executivos, empresários, e até mesmo turistas está sendo apresentado no aeroporto de Munique, Alemanha. São duas cabines, com aproximadamente 4 m2  cada uma, onde os usuários do aeroporto poderão repor as energias perdidas com o desgaste de longas viagens.

 

As chamadas “napcabs”, que em português significa “cabines para cochilo”, proporcionam um ambiente diferenciado, onde é possível realizar o controle da iluminação. Nelas estão disponíveis uma escrivaninha com ponto de internet e uma cama para quem precisa repor as energias antes do próximo embarque.

 

O sistema de iluminação das cabines foi totalmente desenvolvido em parceria com a OSRAM. Dessa maneira, o usuário pode selecionar a cor e o brilho das luzes, de acordo com o que achar mais apropriado para o momento, ou seja, criar atmosferas estimulantes ou relaxantes.

 

As “napcabs” foram desenvolvidas por cinco estudantes da universidade de Munique com o intuito de reduzir o desgaste que os passageiros sofrem entre as conexões dos voos. Nela, os viajantes podem decidir se vão trabalhar ou relaxar, bastando apenas dar um toque no botão de um painel digital.

 

 

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"