vidaememoria

 

 A BATALHA DE HELENA.

JUSSARA CÂMARA

 

HelenaHelenaHelena2

 

A psicóloga clínica Helena S. Kandelman, 66 anos, é uma guerreira. Desde janeiro de 2007, quando teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral), popularmente conhecido como derrame, viu sua vida mudar completamente.

 

O tipo mais comum é o AVC isquêmico, em que há um entupimento de vasos sanguíneos e a interrupção do fluxo de sangue, prejudicando as células cerebrais. O que ela teve foi hemorrágico - quando o sangue "vaza" dentro do cérebro e provoca um coágulo, e esse é que pode matar células cerebrais e deixar sequelas graves. Além disso, é considerado pelos neurologistas, como mais raro, mais grave e com altos índices de mortalidade. Podemos dizer então, que ela também é uma pessoa de sorte, pois graças ao atendimento rápido, sobreviveu sem seqüelas.

- “O que eu tinha mais medo não era de morrer, mas de ficar dependente de outras pessoas”, relata.  

 

E realmente, deve ser uma experiência horrível para qualquer pessoa, principalmente, para quem é ativa por natureza. Ela e o marido foram proprietários da Casa de Repouso para idosos Hermitage, no bairro carioca do Rio Comprido, durante 28 anos. Entretanto, o que lhe valeu mesmo, foi que Helena se cuidava fisicamente, fazendo check-ups rotineiros, exercícios diários, alimentando-se bem.

 

Helena acha que foi o estresse que vinha passando, perdas que teve, seu marido fez uma cirurgia séria em dezembro de 2006, o que muito a preocupou, contribuíram também para que sofresse o AVC. Além disso, ela não é uma pessoa de “colocar para fora” e sim, de “engolir sapos”, como conta.

 

Dos 14 dias que ficou no hospital, Helena só se lembra de perguntar “quando poderia voltar a musculação”.

 

Quando recebeu alta, passou a ter uma acompanhante, pois caía e se perdia com freqüência no quarto, no banheiro ou na casa. E por causa deste déficit de equilíbrio, começou também a fisioterapia.  

 

Como sua fala estava também comprometida, a família optou além do acompanhamento de uma fonoaudióloga, por uma cirurgia para colocar uma válvula no seu cérebro. Mas, antes disso, no Natal ela, o marido e dois netos foram viajar. Sofreram um acidente e aí, Helena quebrou a clavícula.

 

Os médicos então, acharam melhor engessá-la, ao invés de operá-la, para que não passasse por duas anestesias. Quando ficou melhor, foi feita a cirurgia para a colocação da válvula no seu cérebro por meio de um cateter, que foi um sucesso, pois no dia seguinte estava falando normalmente. O único senão foi que ela acordou vomitando muito. Fez uma endoscopia e viu que tinha uma hérnia de hiato, daí as fortes dores lombares e abdominais.

 

Uma semana depois, Helena falou aos médicos que a cicatriz onde estava o cateter “estava crescendo”. Na verdade, seus vômitos ao acordar da operação provocaram um abscesso, em função do cateter ter saído do lugar.  Sofreu outra intervenção cirúrgica.

 

Aos poucos, foi voltando à vida normal. Começou a fazer cursos de memória, aprendeu a fazer bijuterias e a jogar xadrez. Continuou a fazer palavras cruzadas e ler. “ Eu relia dez vezes o mesmo parágrafo  de um livro, para guardá-lo na memória”, relembra.

 

 

envelhecemos

 

 

A neta, Marcela é sua professora de informática. Desta maneira pode concluir o livro “Estou envelhecendo, e agora?” da Ed. Multifoco, sobre suas experiências com idosos.

 

- Nele eu conto sobre as doenças mais freqüentes no envelhecimento, como os parentes que necessitam colocar seu idoso numa Casa de Repouso, devem lidar com este fato, pois muitas vezes, sentem culpa ou não sabem como escolher o que é melhor para eles, explica.

 

E experiência é o que não falta a psicóloga Helena S. Kandelman, principalmente em relação às adversidades da vida, que ela superou com tanto êxito.

 

Tão bem que administra aulas de exercícios cerebrais à turma da Terceira Idade na Universidade Gama Filho. Não é à toa, que a chamei de guerreira no primeiro parágrafo.

 

 

 

ANSELMO DUARTE RECEBEU ALTA

 

Anselmo-Duarte 

 

 

O cineasta, Anselmo Duarte, 89 anos, ganhador da Palma de Ouro em Cannes pelo filme "O Pagador de Promessas" (1962), recebeu alta do Incor – Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, onde estava internado desde o dia 18 de agosto para combater um tumor na bexiga e depois de sofrer um infarto do miocárdio.

 

Uma tomografia e exames complementantes acusaram um tumor na bexiga, caracterizado como carcinoma não-invasivo, que já foi tratado.

 

De acordo com o boletim médico divulgado pelo Incor, Duarte deve seguir em tratamento domiciliar, intercalado com acompanhamento médico periódico em caráter ambulatorial.

Além de "O Pagador de Promessas", estrelado por Leonardo Villar, único filme brasileiro a ganhar o principal prêmio de Cannes. Anselmo Duarte também dirigiu longas como "Absolutamente Certo" (1957), "Um Certo Capitão Rodrigo" (1971) e "O Crime do Zé Bigorna" (1977), entre muitos outros.

 

Recentemente, o diretor foi agraciado com a Ordem do Ipiranga, mais importante honraria concedida pelo governo de São Paulo.

 

 

ÚLTIMO CAPÍTULO DA NOVELA MAIS ANTIGA

 

A novela mais antiga do mundo, a americana ‘The Guiding Light’, do canal CBS, exibirá seu capítulo final em setembro na CBS devido à forte queda em sua audiência. Ela foi criada no rádio em 1937 e permaneceu na TV desde 1952, finalizando uma era de 72 anos. Durante sua trajetória, conquistou 69 prêmios Emmy.

O Guinness, livro dos recordes, considera a Guiding como o drama mais antigo da TV. Mais de 15.700 episódios foram transmitidos até seu último capítulo for exibido.

 

 

_________________________

 

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"