vidaememoria
 


 DIA NACIONAL DO CIRCO E DO TEATRO
  
EM HOMENAGEM AO PALHAÇO PIOLIN, ABELARDO PINTO, NASCIDO EM 27 DE MARÇO DE 1897, EM RIBEIRÃO PRETO/SP, FOI INSTITUÍDA, EM 1972, NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, O DIA NACIONAL DO CIRCO, COMEMORADA, ATUALMENTE, EM TODO TERRITÓRIO NACIONAL.
  
EM 27 DE MARÇO TAMBÉM É COMEMORADO O DIA INTERNACIONAL DO TEATRO, POR TER ACONTECIDO NESSA DATA, NO ANO DE 1962, A INAGURAÇÃO DO TEATRO DAS NAÇÕES UNIDAS, EM PARIS.
  
A HISTÓRIA DO CIRCO

 

Alguns estudiosos afirmam que o circo surgiu na Grécia Antiga e no Império Egípcio, onde já havia animais domados. As Olimpíadas, que começaram por volta do século 8 a.C. (antes de Cristo), contavam com números circenses. Nos anos 70 a.C., em Pompéia, no Império Romano, havia um anfiteatro usado nas exibições de habilidades incomuns. Mas há quem diga que as práticas circenses se originaram na China, onde foram encontradas pinturas de quase cinco mil anos em que aparecem acrobatas, equilibristas e contorcionistas.

 

Já a versão do circo que conhecemos, com picadeiro, lona e animais é recente e foi criada pelo suboficial inglês Philip Astley, por volta de 1770. Na época, ele montou um espetáculo com cavalos, que contava com saltadores e palhaços.

 

 

DIA NACIONAL DO TEATRO

 

teatro-rua

 

O I Festival BNB das Artes Cênicas, realizado de 1º de março a 1º de abril fez parte das comemorações em torno do Dia Mundial do Teatro, reunindo 247 eventos gratuitos nos Centros Culturais Banco do Nordeste-Fortaleza e Cariri (este, com sede em Juazeiro do Norte, na região Sul do Ceará) e em palcos, praças e ruas de mais cinco cidades cearenses (Limoeiro do Norte, no Baixo Jaguaribe; e Assaré, Barbalha, Crato e Nova Olinda, no Cariri).

 

Durante o evento Emiliano Queiroz contou sua história de vida e descreveu sua trajetória artística, em entrevista aberta ao público concedida ao ator, dramaturgo e diretor teatral cearense Ricardo Guilherme, dentro do programa Nomes do Nordeste, no cineteatro do Centro Cultural BNB-Fortaleza.

 

Por sua vez, Amir Haddad e o seu grupo Tá na Rua (RJ) – um dos mais importantes do País e com significativo reconhecimento internacional – fizeram, apresentações do espetáculo “Dar não dói, o que dói é resistir”, abrindo a Mostra Teatro de Rua.

 

Este espetáculo reúne uma expressiva amostra da resistência cultural brasileira no período ditatorial entre 1964 e 1985, ao lançar luzes sobre um dos períodos mais turbulentos da nossa História. A peça teatral de rua procura restabelecer a conexão entre a produção artística e um projeto de emancipação político-cultural do País, criando pontes entre o passado e o momento atual.

 

 

TRAJETÓRIA DE EMILIANO QUEIROZ

Emiliano-Queiroz

Nascido em Aracati, Ceará, em 28 de setembro de 1938, o ator Emiliano Queiroz tem trabalhado em inúmeras telenovelas e filmes. Na TV, já fez mais de 40 personagens em novelas da TV Globo, rede cujo elenco artístico integra desde 1965, e consagrou-se nacionalmente pela interpretação dos personagens Dirceu Borboleta (“Bem Amado”, 1973) e Juca Cipó (“Irmãos Coragem”, 1970).

 

Atuou também em novelas, como: “Alma Gêmea” (2005, fazendo o personagem Bernardo), “Começar de Novo” (2004, Ivan), “Senhora do Destino” (2004, Padre Léo), “Chocolate com Pimenta” (2003, Médico), “As Filhas da Mãe” (2001, João Alberto), “Pecado Capital” (1998, Quidoca) “Estúpido Cupido” (1976, Padre Almeirinho), “Selva de Pedra” (1972, Marcelo), “Véu de Noiva” (1969) e “O Sheik de Agadir” (1966, Hans Stauben).

 

No cinema brasileiro, atuou em diversos filmes entre eles, “Dois Perdidos numa Noite Suja” (1971, Tonho) e “A Navalha na Carne” (1969, Veludo).

 

Nas minisséries da TV Globo, trabalhou em “Hoje é Dia de Maria” (2005, Asmodeu Velho), “A Muralha” (2000, Dom Falcão), “Chiquinha Gonzaga” (1999), “O Pagador de Promessas” (1988, Zarolho) e “Tenda dos Milagres” (1985, Fontes).

 

No teatro, interpretou o homossexual Geni, na primeira encenação da peça musical “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, em 1978.

  

 

grupo-rua

 

AMIR HADDAD E O GRUPO TÁ NA RUA

Nascido em 2 de julho de 1937, em Guaxupé, Minas Gerais, Amir Haddad é o fundador e diretor do grupo Tá na Rua. O ator, professor e diretor teatral tem aprofundado, ao longo de 27 anos, suas pesquisas sobre Teatro de Rua, produzindo diversas encenações de cortejos e autos pelo Brasil e aprimorando seres humanos através da arte.

 

A ênfase do seu trabalho é na pesquisa de linguagem, utilização de espaços cênicos abertos, interação entre atores e espectadores e realização de projetos educativos. Para tanto, dá ao ator liberdade de participar na criação (teatro colaborativo) e concepção dos espetáculos. Procura o sentido da festa do teatro e a dramaticidade das manifestações populares. O teatro de rua e a linguagem popular que o mesmo possibilita são os meios de expressão do grupo Tá na Rua.

 

O foco de Amir Haddad é refletir sobre o nosso cotidiano e estar em contato direto com o público, onde a rua certamente é o lugar mais indicado. Com um microfone na mão, Amir coordena uma trupe de atores pelas ruas e praças. O rumo das encenações apresentadas numa linguagem narrativa pode – e deve – ser alterado com a interação entre atores e público, havendo uma troca de informações e experiências que o teatro convencional, no palco italiano, dificilmente permite.

 

 

CIRQUE DE SOLEIL NO BRASIL

 

cirque-soleil

 

Começa no dia 11 de junho, em Fortaleza, a nova turnê do Cirque du Soleil no Brasil. A terceira temporada do grupo pelo país apresenta o espetáculo "Quidam", e vai passar por nove cidades ao longo de um ano de exibições.

Apresentado pela primeira vez no Canadá em 1996, "Quidam" é o terceiro show do grupo no Brasil, após apresentações de "Saltimbanco" (criado em 1992 e apresentado no Brasil em 2006) e de "Alegría" (que estreou em 1994 e excursionou pelo país em 2008).

 

O Quidam tem uma mensagem que mesmo após seus 13 anos de criação continua atual. Ele conta a história de uma garota, que é ignorada pelos seus pais e através da imaginação ela chega a um mundo de fantasia. Conforme o show evolui, você conhece seus amigos imaginários, o lado negro desse processo, além de outras coisas.

 

Com o espetáculo Quidam, a companhia canadense que revolucionou o mundo do entretenimento se apresenta em nove capitais e pela primeira vez à região Nordeste.

 

 Depois da estréia nacional em Fortaleza, dia 11 de junho, segue para Olinda/Recife (9 de julho), Salvador (13 de agosto), Brasília (18 de setembro), Belo Horizonte (23 de outubro), Pinhais/Curitiba (4 de dezembro), Rio de Janeiro (8 de janeiro de 2010), São Paulo (26 de fevereiro de 2010) e Porto Alegre (27 de maio de 2010).

_________________________

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"