vidaememoria

 

LIVRO DESTACA IDEAIS DEMOCRÁTICOS ESQUECIDOS.

 

 

DPEDROII 

 

AS FOTOS SÃO INÉDITAS E DO ARQUIVO PESSOAL DE LUIZ ANTÔNIO SERAPHICO

 

Nos 120 anos da Proclamação da República, o advogado e professor Luiz Antônio Seraphico, aos 73 anos, lança “São Cristóvão e a Herança Perdida” (Arauco Editora), obra que propõe uma reflexão sobre as origens da república no país. O livro mostra como a herança democrática de D. Pedro II perdeu-se ao ser desprezada pelos republicanos que assumiram o poder em 15 de novembro de 1889.

 

O autor faz uma incursão pela História do Brasil tendo em vista colocar  em relevo que os “pais criadores” do país surgiram a partir da vinda da família real portuguesa para a colônia em 1808.

 

O centro de renovação e estabelecimento de uma sociedade democrática firmou-se no reinado de D. Pedro II, que, em 50 anos, lançou as liberdades básicas (de opinião, de agremiação, de iniciativa) e consolidou um sistema parlamentar que chegou a contar com três partidos políticos que se revezavam no poder. As liberdades de imprensa e de representação política evoluíram para o fim da escravidão. Consagrado como estadista, o monarca,  que além de tudo  era favorável à república, teria sido passível de fazer uma transição legal para o regime republicano como o desejaram os fundadores do partido em 1870.

 

Para Seraphico, o golpe militar de 1889 foi fruto do descontentamento dos “donos do país”, fazendeiros latifundiários, que desejavam ver a nação recuar em termos de dominação ao estado  de Angola e outras colônias: “Foi o que conseguiram através do marechal Deodoro e de Floriano Peixoto que, além do desrespeito às instituições, marcaram a ascensão de uma república reacionária, sem liberdades públicas, conduzida por currais eleitorais sem um único partido político nacional, durante mais de 50 anos”.

 

O autor afirma que a política dos governadores prestigiou a oligarquia e, a partir de então,  as injustificáveis intervenções armadas se multiplicaram. “O primeiro presidente da república de oposição, a tomar posse livremente, sem intervenções militares, o fez mais de 60  anos depois da deposição de D. Pedro II”, explica. “A república padece, até hoje, desses rearranjos reacionários, embora tenha progredido enormemente depois do último período ditatorial encerrado há 20 anos”.

 

DÉCADAS ATRÁS DE UMA HISTÓRIA

 Luiz Seraphico escreveu “São Cristóvão e a Herança Perdida” por considerar a história do Brasil muito mal contada, especialmente o período retratado pela obra. Embora tenha começado a preparar o livro há dois anos, o autor diz que a ideia estava em sua cabeça há várias décadas, quando ainda jovem convenceu–se de que a implantação da república fora feita por meio de um golpe militar desnecessário.  

 

O trabalho de pesquisa para a publicação aconteceu ao longo de anos por meio das inúmeras leituras sobre a história brasileira. “Eu tinha uma professora de alemão que passou muito tempo dedicando-se à família imperial e me trouxe diversos subsídios, o que me estimulou ainda mais a pesquisar os fatos”, conta Seraphico.   

 

O livro contém algumas raridades, como três fotos inéditas de D. Pedro II, cedidas especialmente pelo médico psiquiatra Edison Engels Garcia dos Santos, que as herdou de seu avô para quem elas foram enviadas pelo próprio D. Pedro II.  Uma das fotos mostra o Imperador ainda jovem ao lado de sua coroa. As outras duas retratam a partida da família real rumo ao exílio.

 

SOBRE O AUTOR

Luiz Seraphico é autor de oito livros, entre os quais estão: “O Encontro Desmarcado” (1977), “A Saga do Museu” (1980), “A Cidade de São Luís do Maranhão” (1981) e “Padre Vieira: o Personagem Esquecido” (1981). Seraphico foi diretor da União Brasileira de Escritores e também supervisionou diversos projetos editoriais. Desde jovem, colabora com vários veículos da imprensa brasileira.

 

O autor trabalhou como professor de História das Doutrinas Políticas na Faculdade de Filosofia da PUC-SP. Na USP, deu aulas de Teoria Geral do Estado. Também foi membro do Conselho do MASP de 1977 a 1985, presidente do MAM-SP de 1980 a 1982, vice-presidente do Museu Brasileiro de Escultura de 1988 a 1990.

 

Como reconhecimento pelo seu trabalho na área cultural, recebeu a medalha Anchieta da Câmara Municipal de São Paulo e a ‘Ordre des Arts et des Lettres’ do governo da França.

 

 “São Cristóvão e a Herança Perdida” , Editora: Arauco de Luiz Antônio Seraphico, custa  R$ 30,00.

 

 

HOJE TEM MARMELADA?

TEM, SIM SENHOR!

 

palhaco

 

FOTO DIVULGAÇÃO CIRCO SPACIAL – PALHAÇO PINGOLÉ

 

Em 10 de dezembro comemora-se no Brasil o Dia do Palhaço e quando se fala em “alma do circo” é impossível não mencionar a figura com rosto pintado e sapatos enormes. Sem ele os espetáculos perderiam a graça e o mundo seria mais triste.

 

O palhaço de hoje acumula habilidades de acrobata, saltador, equilibrista e tornou-se a principal atração para as crianças e adultos dentro da enorme lona colorida.

 

No Circo Spacial o lúdico está na atmosfera e no picadeiro, nas estrelas da lona, na alegria e no colorido dos enormes sapatos  dos  pequenos palhaços.  E o espetáculo – que mescla teatro, dança e artes circenses - tem um recheio delicioso com entradas  e performances artísticas para todos os gostos.

 

“Numa época onde a internet e os jogos eletrônicos têm tanta importância, conseguimos nos destacar, graças à magia e o encantamento que esta arte milenar carrega através dos tempos. A entrada dos trapezistas, acrobatas, saltadores, palhaços e mágicos deixa a adrenalina lá em cima e platéia sem respirar. Isso só acontece num espetáculo ao vivo e a cores. Cada vez que o circo chega numa cidade, os artistas e técnicos levam na bagagem a fantasia e a nobre missão de encantar o público. Quando o espetáculo termina e as luzes se apagam, ficam as boas lembranças desta grande caixa mágica embrulhada em lona colorida.”, afirma Marlene Querubin, primeira mulher a administrar um grande circo no Brasil.

 

PALHAÇO

 

PALHAÇO, DO SEU RISO AINDA ME LEMBRO / MINHA VIDA VOCÊ ALEGROU NAS NOITES DE MELANCOLIA / SUA RISADA ME CONTAGIOU / QUERO ANDAR DE CARONA NOS SEUS ENORMES SAPATOS /

CAVALGAR EM SUA MAGIA,

SEGURAR  SUAS CALÇAS LARGAS ENQUANTO ELAS CAEM / DO SEU OLHAR MATREIRO SEMPRE VOU RECORDAR,

ENGANANDO A TODOS COM SUA PERALTICE / SEUS CABELOS COLORIDOS

FEITO UMA CASCATA FRENÉTICA BAILAM / JUNTO COM SUAS PIRUETAS

QUE FAZENDO  TODOS RIR, NOITES DE DOMINGO /

AINDA ME LEMBRO DO MEU SORRISO,

MEIO TORTO NO CANTO DA BOCA /

ESSAS LEMBRANÇAS DE MINHA VIDA, JAMAIS VOU APAGAR

QUERIA TE DAR MEU CORAÇÃO, PALHAÇO /

SÓ ASSIM, COM SUA INGENUIDADE, APRENDERIA AMAR!

 

(Poesia que integra o novo livro de Marlene Querubin, “MOMENTOS MÁGICOS”, da Editora Orion, que será lançado no próximo dia 10 de dezembro de 2009, na Academia Brasileira de Circo.

 

Serviço

Circo Spacial (Unidade Itinerante)  está na Av. Kennedy com Av. Vergueiro – São Bernardo do Campo – SP  

Informações pelo telefones (11) 7820 7697

www.spacial.com.br

 

   

RAIO-X É A MELHOR INVENÇÃO DA HISTÓRIA

 

raiox

 

A máquina de raios-X foi eleita a melhor invenção de todos os tempos em uma votação realizada pelo Museu de Ciências de Londres. A eleição foi realizada pelo Museu de Ciências de Londres para marcar o seu centenário

 

O equipamento, criado em 1895, recebeu 10 mil do total de quase 50 mil votos computados pelo museu, que pediu para os eleitores refletirem sobre o impacto da invenção no passado, no presente e no futuro.

 

Ele possibilitou pela primeira vez a visualização do interior do corpo humano sem que fosse preciso abri-lo.

 

A medicina foi um dos campos que recebeu mais votos, colocando duas outras invenções no topo da lista: a penicilina (em segundo lugar) e a descoberta da estrutura do DNA (em terceiro).


Entre as dez invenções mais votadas estão ainda a nave Apollo 10, a máquina a vapor e o telégrafo.

 

Andy Adam, presidente do Royal College of Radiologists, se disse muito feliz com o resultado, pois, segundo ele, a máquina de raios-X revolucionou a medicina.

 

– A tecnologia na radiologia hoje avançou tanto que estamos chegando à era do ' paciente transparente –, afirmou.

 

AS MAIORES INVENÇÕES:

MÁQUINA DE RAIOS-X
PENICILINA
MODELO DO DNA
NAVE APOLLO 10
FOGUETE V2
LOCOMOTIVA A VAPOR 'ROCKET'
COMPUTADOR ACE
MÁQUINA A VAPOR
CARRO FORD T
TELÉGRAFO

 

Fonte: redação com BBC Brasil

 

 

_________________________

 

Direitos autorais (Lei federal nº 9.610/98) - Quando da utilização de material  deste site, deve ser feita a seguinte referência: "extraído de www.idademaior.com.br"